PMA

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Licitações de transporte público e fiscalização eletrônica de Aracaju devem ser lançadas ainda neste semestre

Capitão José Luiz
FOTO: Divulgação

Diretor da SMTT, capitão José Luiz, afirma que estudos vão mostrar soluções técnicas para o trânsito da capital

Os acidentes de trânsito têm sido cada vez mais constantes na capital sergipana. Só na semana passada, em dois dias seguidos, três turistas foram atropeladas em Aracaju, sendo que duas foram vítimas fatais. De acordo com o capitão José Luiz Ferreira, diretor da SMTT (Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito), a falta de respeito por parte de alguns condutores ainda é grande. “Embora recebam orientações, uma minoria agressiva de motoristas não respeita os pedestres e acaba ceifando vidas desta forma brutal”, lamentou o diretor, em entrevista aos jornalistas André Barros e Rosalvo Nogueira, durante o Jornal da Manhã da Jovem Pan.

Segundo o capitão, a SMTT vem trabalhando para amenizar essas ocorrências. Um dos próximos investimentos que serão realizados é na manutenção da sinalização. “Com o tempo, há um desgaste comum, mas nós estamos enxugando dívidas para, durante os próximos meses, melhorarmos este aspecto”, afirma. Outro problema apontado por José Luiz é o alto número de carros em Aracaju, que tem prejudicado a mobilidade urbana. Atualmente, a SMTT conta com a ajuda de 98 agentes de trânsito que são distribuídos em quatro turnos, principalmente nos horários considerados de pico, para diminuir os transtornos no trânsito.  

Sobre a licitação de transporte público e fiscalização eletrônica, o diretor informou que as novas licitações devem ser lançadas ainda neste semestre. Segundo ele, está sendo realizado um novo estudo para avaliar a real necessidade de implantação dos pardais. “Veremos quais as soluções técnicas mais viáveis para a nossa cidade”, assegura. Em relação ao estacionamento no Centro da capital, José Luiz diz que os parquímetros deverão voltar. “É uma das solicitações da população e o prefeito João Alves elencou como uma das suas prioridades, para amenizar os problemas com estacionamento”, revela. Questionado sobre a fiscalização do transporte clandestino, o capitão garantiu que a SMTT não vai fugir da responsabilidade que lhe cabe. “Adotaremos um posicionamento técnico e justo. Não fecharemos os olhos para a clandestinidade”, finaliza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem-vindo ao nosso blog. Sua opinião é importante para nós!