Ministro do STF rejeita liminar e mantém inelegibilidade de Valmir de Francisquinho

Publiciado em 04/08/2022 as 10:02

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Roberto Barroso, negou em caráter monocrático o pedido de medida cautelar do pré-candidato ao Governo do Estado, Valmir de Francisquinho (PL). A decisão ainda será apreciada pelo plenário, mas mantém a inelegibilidade do ex-prefeito de Itabaiana e do seu filho, Talysson.

Valmir mantém sua pré-candidatura e deve ser o nome defendido pelo Partido Liberal em Sergipe para a disputa do governo do Estado, mesmo diante a condenação por maioria do Tribunal Superior Eleitoral que cassou o mandato de deputado estadual do seu filho, Talysson, bem como seus direitos políticos por oito anos.

A assessoria de Valmir enviou uma nota, reforçando que, como não houve a publicação do acórdão, não há inelegibilidade por parte de Valmir. Confira na íntegra:

"No inicio da manhã desta quinta-feira (4), a assessoria de Valmir de Francisquinho divulgou uma nota, onde diz que “de acordo com a decisão do ministro Roberto Barroso, nos autos da medida cautelar de suspensão dos efeitos do julgamento do TSE, mostra-se a impossibilidade de analisar a suspensão dos efeitos do julgamento em razão da não publicação do Acórdão, conforme entendimento do Tribunal.   Portanto, até a publicação do referido acórdão não há inelegibilidade a se combater e analisar. Em tempo, informa que preenche todas as condições constitucionais para escolha de nome em convenção e posterior Registro de candidatura”."